Melhores 2013 | Expresso


Luís M. Faria, crítico do Expresso, elegeu entre os 10 melhores livros do ano de 2013 Porque Falham as Nações publicado pela Temas e Debates.

Melhores 2013 | Diário de Notícias


A revista QI (Diário de Notícias) selecionou entre os Livros que Marcaram 2013 o ensaio de Stephen Emmott, Dez Mil Milhões.

Melhores 2013 | Bill Gates

Entre os livros que Bill Gates elege como os melhores de 2013, dois títulos publicados pela Temas e Debates: «Porque Falham as Nações» de Daron Acemoglu e James A. Robinson; e «Até ao Fim do Mundo» de Jared Diamond.

http://www.thegatesnotes.com/

Mário Soares | Personalidade do Ano/ Martha de la Cal 2013 | Prémio Zipristin 2013


Mário Soares foi eleito a Personalidade do Ano pela Associação da Imprensa Estrangeira em Portugal (AIEP). Tendo publicado pela Temas e Debates títulos como «Português e Europeu», «Incursões Literárias», «Um Mundo Inquietante», «A Crise. E Agora?», «Um Mundo em Mudança», «Em Luta por um Mundo Melhor», «Diálogo de Gerações», «Um Político Assume-se», «Crónica de um Tempo Difícil» e, recentemente, «A Esperança é Necessária», Mário Soares foi distinguido “pela enérgica atividade realizada ao longo do presente ano”. A AIEP afirmou mesmo – “em 2013, Mário Soares tem sido uma das principais vozes na sociedade portuguesa”.

Atribuído em anos anteriores a personalidades como Carlos Paredes, José Saramago, Joana Vasconcelos, António Mega Ferreira, Álvaro Siza Vieira, entre outros, esta distinção visa reconhecer o contributo dos premiados para a divulgação da imagem do país no exterior.

Para além desta distinção, Mário Soares recebeu ainda o Prémio Zipristin 2013 pelo seu trabalho em defesa de direitos vitais, como acesso universal a água potável.

Nélida Piñon |Prémio Cátedra Enrique Iglesias de Cultura e Desenvolvimento 2014


A escritora brasileira, de ascendência galega, foi distinguida no passado dia 4 de dezembro, em Washington, com o Prémio Cátedra Enrique Iglesias. Atribuído pelo Centro de Cultura do BID (Banco Internacional de Desenvolvimento), este prémio tem como objetivo afirmar a cultura como componente essencial para o desenvolvimento mundial. A cátedra Cultura e Desenvolvimento passará assim a distinguir, anualmente, os melhores talentos da América Latina e Caribe “cuja excecional contribuição para a cultura e o desenvolvimento mudou vidas e aumentou conhecimento”. A primeira figura distinguida foi Nélida Piñon.

 
Com um notável percurso literário, enquanto escritora e académica, Nélida Piñon foi a primeira mulher a presidir à Academia Brasileira de Letras, tendo obtido em 2009 o Prémio Príncipe de Astúrias das Letras pelo conjunto da sua obra, a primeira escritora de língua portuguesa a consegui-lo.

 
A sua é uma escrita de mestiçagens e do que afirma como a memória sincrética da cultura latino-americana.

 

Publicada em Portugal pela Temas e Debates – «Aprendiz de Homero», «Coração Andarilho», «Livro das Horas» –, congratulamos publicamente Nélida Piñon por mais esta distinção internacional.

 

14 dez | Funchal

Sessão de apresentação na livraria Bertrand Dolce Vita Funchal no dia 14 de dezembro, pelas 18h30.

Com a presença da autora (Isabel Lucas) e o biografado (Vicente Jorge Silva).

10 dez | Portimão

Sessão de lançamento do livro de José Tengarrinha, «Nova História da Imprensa Portuguesa», no Museu de Portimão no dia 10 de dezembro, pelas 18h.

27 Nov | CCB

No próximo dia 27 de novembro, pelas 18h30, terá lugar a sessão de lançamento de A Esperança é Necessária de Mário Soares que terá lugar na Sala Almada Negreiros do CCB, em Lisboa.

Com apresentação de Isabel Moreira e Viriato Soromenho Marques.

20 nov | Fnac Chiado



Sessão de lançamento de «Vicente Jorge Silva - Conversas com Isabel Lucas» no dia 20 de novembro, pelas 18h30, na Fnac Chiado, Lisboa.

Com apresentação de José Pacheco Pereira.

19 nov | Fnac Coimbra

Sessão dedicada a «Salazar, Portugal e o Holocausto» a contar com presença das autoras - Irene Flunser Pimentel e Cláudia Ninhos.

Com a apresentação do historiador João Paulo Avelãs Nunes.

Sessão de Debate | 12 nov, 19h, Fundação José Saramago


 
A Temas e Debates, o Círculo de Leitores e a Fundação José Saramago têm o prazer de convidar para a sessão de debate em torno do livro Dez Mil Milhões de Stephen Emmott que terá lugar no dia 12 de novembro, terça-feira, pelas 19h, na Fundação José Saramago (Casa dos Bicos), em Lisboa.

 
No âmbito dos dias do desassossego organizados pela Fundação José Saramago, este polémico ensaio - a fazer-nos pensar no futuro da Humanidade e no esgotamento dos recursos naturais - desafia a um importante debate sobre o nosso futuro.

 
Com a participação especial de dois dos mais reputados investigadores portugueses sobre mudanças climáticas. Luísa Schmidt, especialista em Sociologia do Ambiente e membro do Conselho Consultivo do Programa Gulbenkian Ambiente. Filipe Duarte Santos, físico português, especialista em Ciências do Ambiente e Mudanças Globais e Alterações Climáticas.

7 nov | Capela do Rato | 18h30


Na próxima quinta-feira, dia 7 de novembro, pelas 18h30, terá lugar a sessão de lançamento da obra de Duarte Belo e José Tolentino Mendonça – Os rostos de Jesus.

 
Percorrendo o país, Duarte Belo registou as esculturas em pedra de Jesus que encontrou, em viagem, pelos cruzeiros. Trabalhando as rochas em granito que a própria natureza talhou entre sítios altos, os homens esculpiram o rosto de Jesus em diferentes tempos e lugares. À poética da imagem alia-se a clarividência de José Tolentino Mendonça. Em introdução à obra, o poeta e teólogo pergunta por esses diferentes rostos e pelo seu mistério – Tatear um rosto é enfrentar a lacuna, o fragmento e a impossibilidade de nomear. Mas aceitar lidar com essa dificuldade é compreender que, precisamente aí, se aloja a verdade mais viva do ser.

 
A apresentação da obra será feita por José Mattoso.

 
Aqui fica, desde já,  o nosso convite para a sessão de lançamento e para a inauguração da exposição, no mesmo local, das fotografias incluídas na obra.

 

29 out | Fnac Chiado | 18h30

Francisco José Viegas a apresenta o livro do historiador Paulo Lopes - Um Agente Português na Roma do Renascimento - na Fnac do Chiado, Lisboa, dia 29 de outubro, pelas 18h30.

Aqui fica o nosso convite...

Novidade | 18 outubro em livraria

Duarte Belo fotografou as representações de Jesus esculpidas em pedra pelos cruzeiros do país, José Tolentino Mendonça interroga-se sobre essa variedade de rostos e perspetivas.

«Os rostos de Jesus – Uma Revelação é uma viagem fotográfica pelas representações de Jesus crucificado que podemos contemplar no alto dos cruzeiros de pedra existentes sobretudo no Norte de Portugal. São mais de 100 fotografias de esculturas tendo por fundo o céu azul, que permitem apreciar a expressão facial e corporal do Jesus Cristo que cada artífice da pedra, em cada lugar, soube criar. A leitura do texto de José Tolentino Mendonça é indispensável para compreender estas imagens e o subtítulo Uma Revelação. O autor explica que a diversidade de interpretações que a arte faz do rosto de Jesus traduz a incerteza sobre o seu rosto histórico. Mas, para além disso, também demonstra a impossibilidade de uma imagem captar a verdade completa sobre Jesus, porque ele é ponto de interseção entre o divino e o humano.»

Lançamento | 17 outubro, 18h30, Bertrand Picoas Plaza

Aqu fica o nosso convite para a sessão de lançamento de Episódios da Monarquia Portuguesa de João Paulo Oliveira e Costa. Será na livraria Bertrand Picoas Plaza, em Lisboa, no dia 17 de outubro pelas 18h30.

Novidade editorial


4 de outubro em livraria
Comentário, poema a poema, da Mensagem de Fernando Pessoa.

 
«No momento da dramática falência do paradigma europeu-ocidental, o da civilização tecnocientífica, produtivista-consumista, financeira e mediática, globalizada numa escalada inédita da predação do planeta e dos recursos naturais, da população humana e animal, da biodiversidade e da diversidade cultural, que nos deixa no limiar de um colapso ecológico-social, num momento em que mais do que nunca se aplica a Portugal, mas também à Europa e ao mundo, o diagnóstico certeiro do poema “Nevoeiro” acerca da desorientação geral e ausência de liderança em que nos encontramos, num momento crepuscular em que se torna evidente que não podemos continuar como até agora, mas no qual muitos ainda não vislumbram claramente um novo rumo, cremos que uma leitura atenta da Mensagem pode conduzir a esse salutar e fraterno despertar da consciência individual e colectiva a que nos convocam as suas derradeiras palavras, “Valete, Fratres” (“Saúde, Irmãos”).»

Entrevista | Jornal de Letras | Paulo Lopes





 
Grande entrevista com o historiador Paulo Lopes na edição de 18 de setembro do JORNAL DE LETRAS sobre Um Agente Português na Roma do Renascimento.

«"Foi um cronista desse tempo?" Mais um repórter. Narra o que viu e dá-lhe um tom pessoal ...emotivo que não é da natureza do texto oficial. Aliás, nunca poderia dizer o que disse dos cardeais, das cortesãs, se fosse um texto dessa natureza porque, a Inquisição não o permitiria. O texto só tinha um destinatário, o Duque de Bragança, que pretendia ter justamente uma informação de bastidores. O fidalgo de Chaves participou por exemplo no Carnaval do Renascimento e é extraordinária a descrição que faz dos cardeais, das máscaras, das festas bacanais. Não encontramos esse tipo de informação naturalmente em missivas diplomáticas ou de agentes oficiais. Há momentos em que quase conseguimos sentir o cheiro das ruas, o colorido das pessoas, das festas. Daí a riqueza que acho que o texto tem e que valeu a pena explorar tão intensamente.»
 
 

Novidade editorial | 20 setembro em livraria

Novo prefácio
Edição revista e atualizada
«Estou hoje convencido que a distinção entre emoção e sentimento, a que dou tanto valor em O Sentimento de Si, não foi apenas muito útil para entender a neurofisiologia destes distintos fenómenos mas é também indispensável para compreender o alcance biológico dos sentimentos e o facto de que a experiência mental — e não apenas o respetivo substrato neural — tem, em si mesma, um papel importante a desempenhar na regulação da vida. Sem a possibilidade da experiência mental dos estados do corpo que os sentimentos nos proporcionam, não nos seria possível concentrar a atenção em certos problemas e em certas opções de resposta de modo a aceitar ou formular as melhores alternativas e de forma a rejeitar as menos boas.»
António Damásio

Ler | SIC Notícias | «Um Agente Português na Roma do Renascimento»






 

«Independentemente da importância do livro para a nossa historiografia, ele é matéria de romance, de intriga e de perturbação, a começar pela matéria do anonimato do autor.»
Ler | Setembro 2013
video

Novidade editorial | 20 de setembro em livraria



A imprensa e a sua íntima relação com a evolução das ideias e a vida política do país…
Reputado historiador e jornalista, José Tengarrinha escreve a história da imprensa dos seus primeiros folhetos e almanaques até aos meados do séc. XIX - com o surgir do Diário de Notícias em 1865. Par a par com a Restauração, as Invasões Franceses, a censura, as oscilações entre períodos liberais e períodos de repressão, acompanhamos a história do país ao mesmo tempo que lemos sobre a imprensa e os seus reveses.

Esta Nova História da Imprensa Portuguesa faz a história das publicações periódicas, suas origens e desenvolvimentos, desde os primeiros papéis informativos surgidos em Portugal no século XVI e traçando a sua evolução no longo percurso de formação do jornalismo moderno no nosso país que tem como marco fundamental a sua fase de industrialização.

CM TV | Francisco José Viegas

Um livro absolutamente notável, que daria um romance belíssimo…
Francisco José Viegas

Um dos livros que me está a fascinar no momento. Muito bem escrito.

Francisco José Viegas | CMTV
video

Novidade editorial | 13 de setembro em livraria


Agente secreto ao serviço da Casa de Bragança, anónimo, que deixa manuscrito inédito.

 

A partir do inédito manuscrito de um fidalgo português, que para sempre ficará na penumbra do anonimato, o historiador Paulo Lopes leva-nos da corte portuguesa do séc. XVI à Roma Renascentista. Enviado, em segredo, pela Casa de Bragança, este fidalgo de Chaves registou as suas impressões sobre a cidade, as pessoas, os modos, e todo um manancial de informações sobre política, religião, estratégias e alianças – dados essenciais para que coroa e para as grandes casas aristocráticas portuguesas. Quem foi este homem? Que segredos guardava?

Com Prefácio de Ana Isabel Buescu
Apresentação de João Paulo Oliveira e Costa
 
A partir de uma investigação que passou pelos arquivos e bibliotecas de Itália, Espanha e Portugal.
 


 



 
Historiador e investigador no Instituto de Estudos Medievais (IEM) e no Centro de História de Além-Mar (CHAM), ambos integrados nesta última instituição de ensino superior. É membro da Comissão Científica do IEM e autor de diversas publicações no âmbito da História Cultural e das Mentalidades (História Medieval / História Moderna), entre as quais Viajar na Idade Média (2005) e O Medo do Mar nos Descobrimentos (2009). Teve como orientador académico no mestrado o professor Luís Krus, que o iniciou nos meandros da História Cultural e das Mentalidades, sobretudo ao nível da Baixa Idade Média e com particular incidência nos temas da viagem e do imaginário. E como orientador académico no doutoramento a professora Ana Isabel Buescu, que o introduziu nos domínios da política, da cultura e da sociedade renascentistas. Os seus atuais interesses de investigação abrangem o estudo do processo de transformação civilizacional, em particular ao nível das práticas culturais e do quadro das mentalidades, que acompanhou os séculos finais da Idade Média e os primeiros anos da Época Moderna.
 

 

Imprensa | «Gente do Passado»

 
«...um fresco admirável da velha Rússia e dos seus aristocratas esmagados...»
Nuno Rogeiro, Sábado, 18 julho 2013
 
 
 
«Neste livro, muito bem documentado, Douglas Smith retrata o que se passou sobretudo com as famílias Sheremetev de São Petersburgo e Golitsyn de Moscovo, o que nos permite ter uma ideia mais concreta do que foi a sua vida especialmente até ao desaparecimento de Josef Estaline. Um livro que mostra uma época de terror da história da Rússia.»
Jornal de Negócios, 26 julho 2013

Imprensa | «O Mundo até ontem»

 



 
«...uma lição de que a Modernidade tem muito a aprender consigo mesma. Em grande medida, nós, modernos, somos filhos daqueles que há muitos séculos quiseram aprender com os 'canibais'.»
Miguel Morgado, Sábado, 25 julho 2013

 O The Guardian decidiu noticiar a lista de leituras de verão de Bill Gates. Na sua página http://www.thegatesnotes.com o fundador da Microsoft apresenta uma breve lista de oito livros, estando no top das suas preferências o mais recente título de Jared Diamond – O mundo até ontem, publicado recentemente em Portugal pela Temas e Debates.

Para além de convidar os visitantes da sua página a deixarem os seus comentários, publicou já as suas próprias notas sobre o livro.

«In this new book, he [Jared Diamond] draws on his personal experiences with cultures in the Pacific Islands to talk about what traditional societies can teach us about child rearing, dispute resolution, and other areas.» − Bill Gates

Entrevista | Visão | Stephen Grosz

 


 

Entrevista com Stephen Grosz, publicado em Portugal pela Temas e Debates.

Pode ler a entrevista na íntegra em:

 http://visao.sapo.pt/a-paranoia-e-uma-defesa-contra-o-sentimento-de-que-ninguem-pensa-em-nos=f737239

Imprensa | «A Arte de Pensar com Clareza»


«Se calhar, o melhor é mesmo seguir o conselho de Rolf Dobelli...é que, nos dias de hoje, as notícias se tornaram tão tóxicas para a mente, como o açúcar se revelou para o corpo.»
Manuel Maria Carrilho, Diário de Notícias, 25 julho 2013
 
 
«...este inventário de 52 erros de raciocínio que não devemos cometer é acessível e claro e escapa ao pecado de se dirigir  aos leitores como um iluminado aos ignaros.»
José Carlos Fernandes, Timeout Lisboa, 10 julho 2013

Imprensa | «Crónicas dos dias do lixo»

 


«De vasta cultura  e muito informado, as suas intervenções são em geral estimulantes e amiúde polémicas...»
Jornal de Letras, 24 julho 2013


«A crise aguça o apetite por livros sobre a crise social e económica que vivemos e o  caminho que Portugal percorreu política e financeiramente para se oferecer como akvo periférico na maior crise planetária do capitalismo.»
João Céu e Silva, Diário de Notícias, 17 julho 2013


«...Pacheco Pereira continua difícil de classificar nos quadros da política local. Uma virtude.»
Francisco José Viegas, Blog, Correio da Manhã, 11 julho 2013

Revista LER | José Pacheco Pereira




José Pacheco Pereira é capa da revista de julho da LER.
Uma grande entrevista de Ana Sousa Dias com o autor de «Armas de Papel» e «Crónicas dos dias do lixo».

Novidade editorial | 5 de julho em livraria


O historiador Douglas Smith conta-nos a história esquecida da aristocracia russa nas décadas que se seguiram à Revolução Bolchevique, quando passou a ser conhecida como gente do passado, centrando-se em três gerações de duas famílias: os Sheremetev de Sampetersburgo e os Golitsyn de Moscovo. Entre a Revolução Bolchevique de 1917 e a morte de Estaline em 1953, estas e outras famílias foram perseguidas e expropriadas dos seus bens; outras foram assassinadas pela turba ou pela polícia política ou conheceram a morte no gulag.

Sessão de lançamento | «Memória de Tortura e Resistência»

Aqui fica o nosso convite para a sessão de lançamento de Memória de Tortura e Resistência de Joaquim Monteiro Matias que terá lugar no dia 6 de junho, pelas 18h30, na Fundação Mário Soares, em Lisboa.

Apresentação da obra por Irene Flunser Pimentel.

Feira do Livro de Lisboa | 23 de maio a 10 de junho

 
Marcamos encontro, consigo, em mais uma edição da Feira do Livro de Lisboa - já na sua 83ª edição. 

Estamos no pavilhão B06.
Por lá encontrará os nossos melhores títulos a preço de feira.
Fique ainda atento à nossa página do facebook onde serão anunciados os LIVROS DO DIA:
https://www.facebook.com/Editora.TemasDebates

Para além do encontro com os nossos livros pode ainda conhecer, em pessoa, alguns dos nossos autores. Aqui fica a agenda de sessão de autógrafos, sintam-se convidados!

João Paulo Oliveira e Costa
Mare Nostrum - Em Busca de Honra e Riqueza
2 junho | domingo | 15h30

Irene Flunser Pimentel e Cláudia Ninhos
Salazar, Portugal e o Holocausto
2 junho | domingo | 15h30

José Pacheco Pereira
As Armas de Papel
2 junho | domingo | 16h30



Novidades editoriais | Maio 2013

O imaginário medieval, a contemporaneidade das revoluções árabes, a história dos objetos e utensílios que nos acompanham hoje na cozinha, as muitas histórias que contamos (e inventamos) sobre nós próprios. Maio é um mês de mundos a redescobrir – internos e externos, conturbados e de conflito. José Mattoso revisita o domínio da crença em Poderes Invisíveis – O Imaginário Medieval. Stephen Grosz, psicanalista, recolhe amostras da existência humana numa atenta procura d’ A Vida em Exame – Como nos perdemos e nos encontramos. Bee Wilson, investigadora e especialista em gastronomia, propõe uma História da Invenção na Cozinha. Já Maria João Tomás, colunista e comentadora, especialista em Estudos Islâmicos e do Médio Oriente, edita Da Primavera ao Inverno Árabe.
 
 
2 de maio em livraria

2 de maio em livraria

24 de maio em livraria

24 de maio em livraria

José Pacheco Pereia | Maio em Coimbra, Vila Franca de Xira, Loulé e Faro.

José Pacheco Pereira apresenta o seu livro ao longo do mês de maio um pouco por todo o país.

No dia 3 de maio, pelas 18h30, estará na livraria Bertrand Dolce Vita de Coimbra, numa sessão a contar com a apresentação de Rui Bebiano. No dia 11 de maio, passa pelo Museu do Neo-Realismo, em Vila Franca de Xira, pelas 15h. No dia 17 de maio estará na Biblioteca Municipal de Loulé, pelas 21h. E no dia seguinte, dia 18 de maio, pelas 17h, na Livraria Pátio das Letras em Faro.

Aqui fica, desde já, dependendo da zona da país em que se encontra, o nosso convite para as anunciadas sessões.

Prémio Golden Gavel 2013 | Susan Cain

A vencedora do Golden Gavel Award, atribuído pela Toastmasters Internacional (organização mundial não lucrativa dedicada à educação), deste ano é a autora de Silêncio − O poder dos introvertidos num mundo que não para de falar», Susan Cain.

Prémio atribuído há mais de meio século visando distinguir personalidades que se distinguiram nos campos da Comunicação e Liderança, Susan Cain, autora do aclamado Silêncio - O poder dos introvertidos num mundo que não para de falar, editado em Portugal pela Temas e Debates, mereceu o reconhecimento do júri daquele que é um dos mais prestigiados prémio atribuídos neste área.

Susan Cain estudou na Universidade de Princeton e na Harvard Law School e ensinou técnicas de negociação em empresas e universidades, tendo exercido advocacia durante sete anos em Wall Street. Os seus estudos sobre a introversão e a timidez foram publicados no The New York Times, The Wall Street Journal, O. The Oprah Magazine. Eleita pelo The New Yorker como uma das cinco melhores conferencistas de sempre das TED TALKS (as suas Ted Talks atingiram já mais de 4 milhões de visualizações), o seu livro foi ainda considerado como um dos melhores 10 livros do ano pela People Magazine.


Novidade editoriais | Abril 2013


Pensamento, memória, viagens. O mês de abril é um mês de novidades e reencontros na Temas e Debates. Editamos o último título dos Contos Maravilhosos Europeus – Branca de Neve e Suas Irmãs. Com Uma Rainha Inesperada, da historiadora Isabel de Pina Baleiras, penetramos no mundo da polémica Leonor Teles. Em torno da força das memórias e partilhando testemunhos sentidos e vividos na pele, a Temas e Debates publica aquele que é o primeiro relato na primeira pessoa das torturas da Pide em Memória de Tortura e Resistência de Joaquim Monteiro Matias. Já em Paisagens da Metrópole da Morte são os relatos de um sobrevivente ao holocausto, Otto Dov Kulka, que impressionam. Invertendo rotas e destinos, Pelo mundo com os tachos, da jornalista de viagens Catarina Serra Lopes, alicia pela riqueza de sabores e lugares. Um bom mês, abril, para ler…
 
12 de abril em livraria
12 de abril em livraria

12 de abril em livraria

26 de abril em livraria

26 de abril em livraria