Finalista do Wellcome Book Prize 2017

Nós, os Micróbios de Ed Yong, recentemente publicado em Portugal pela Temas e Debates, é finalistas do Wellcome Book Prize 2017.
 
Visando motivar o debate público em torno dos temas da medicina, da saúde e da doença através dos livros e da leitura, este prémio é atribuído anualmente pela Wellcome, fundação global de caridade, que distinguiu em anos anteriores nomes como Suzanne O’Sullivan, Marion Coutts, Andrew Solomon, Thomas Wright, Alice LaPlante, Rebecca Skloot e Andrea Gillies.  
 Entre os seis melhores, entre obras de ficção e não ficção, encontra-se Nós, os Micróbios. Obra de estreia de Ed Yong em que mergulhamos na exploração dos 40 triliões de micróbios que fazem parte do nosso corpo, que nos acompanham e nos protegem - e que podem, na verdade, ser a chave para a compreensão da vida na terra.
O júri, constituído por Simon Baron-Cohen, Gemma Cairney, Tim Lewens, Di Speirs e Val McDermid, anunciará o vencedor no próximo dia 24 de abril.
 
Que bom ter um prémio que celebra a excelência da escrita criativa sobre a saúde e a medicina. Ler estes livros leva-nos a extraordinários mundos.
Simon Baron-Cohen, Professor de Desenvolvimento Psicopatológico da Universidade de Cambridge

 

 

Prémio Ciência Viva Montepio - Media 2016


Luísa Schmidt foi distinguida com o Prémio Ciência Viva Montepio – Media 2016 atribuído pela Ciência Viva e pelo Montepio Geral.

Os Prémios Ciência Viva Montepio são atribuídos anualmente como reconhecimento por intervenção de mérito excecional na divulgação científica e tecnológica em Portugal. Luísa Schmidt foi premiada na categoria Media.

 «Luísa Schmidt sempre aliou a investigação à promoção da cultura  científica  e  à  sensibilização  das  populações  para  as  políticas  públicas  na  área  do  ambiente. São já três décadas  de  participação  pública  pela  cultura  científica  e  ambiental,  intervindo  sobre  temas  que  continuam  hoje  na  ordem  do  dia.  Para  além  da  sua colaboração  em  projectos  de  educação  e  cultura  científica, Luísa Schmidt participa regularmente em colóquios e debates públicos em centros de ciência, museus e escolas. A publicação de obras em linguagem clara e acessível e as intervenções na comunicação social permitem-lhe ainda promover a cultura científica e a cidadania ambiental junto de um público muito alargado. Destacamos a secção do  Semanário  Expresso  “Qualidade  Devida”  onde  tem  vindo  a  publicar  regularmente artigos  de  opinião. Os artigos publicados sobre 25  anos  de  política ambiental no nosso país foram recentemente coligidos no livro Portugal: Ambientes de Mudança, editado na colecção Temas e Debates do Círculo de Leitores.»
 
 A cerimónia de entrega do Prémio terá lugar no dia 27 de novembro, pelas 17h, no Pavilhão do Conhecimento, em Lisboa.

«Paula Rego por Paula Rego» na Casa das Histórias, Cascais.


 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Sessão de lançamento
«Paula Rego por Paula Rego» de Anabela Mota Robeiro
20 novembro 2016, Cascais

 Domingo de chuva, um bafo húmido no comboio. Chega-se depois à Casa das Histórias – Paula Rego e respira-se: um fresco cheiro a terra molhada.
 
As altas chaminés põem-nos de sobreaviso – vamos entrar num mundo outro de fábulas e histórias (umas de verdade, outras de mentira). O livro de Anabela Mota Ribeiro, Paula Rego por Paula Rego, só podia ser apresentado aqui. «E muito difícil fazer algo com a Paula Rego, é uma pessoa particular que se esconde. Mas a Anabela Mota Ribeiro consegue, com este livro, ir para lá do véu.» Palavras do poeta e crítico de arte Bernardo Pinto de Almeida, convidado a apresentar esta obra. Também convidados a esta sessão, a psiquiatra Manuela Correia e o encenador André e. Teodósio que optou por uma leitura criativa de excertos do livro. Ausente a artista, Paula Rego, esteve sempre por ali – num jogo de quem se esconde e revela e que Anabela Mota Ribeiro soube ouvir e reouvir ao longo de anos para chegar a este livro que a expõe um pouco, um pouco mais. Talvez por isso Bernardo Pinto de Almeida o considera já uma «fonte indispensável para quem quiser pensar a arte».
Presente na sessão estiveram personalidades como Eduardo Lourenço, Adriana Molder e Pilar del Rio.